sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Sushi

Terça-feira lá fui eu toda faceira jantar no Shirakaua [restaurante de comida japonesa], tudo bem se eu gostasse de comida japonesa, mas, o problema é que eu não sou muito fã. E ir para um restaurante japonês no dia de rodízio, pagar 40 reais [claro que o valor não fica só nisso pq sempre se pede água, suco, refrigerante, enfim qualquer coisa que ajude a comida a descer] e não comer quase nada é um desperdício de dinheiro.

Mas mesmo assim eu fui, afinal queria conhecer o ambiente e estar com minhas amigas. Depois de algumas beliscadas em sushis e outras comidinhas típicas comecei a passar mal. A sensação é de que eu iria desmaiar a qualquer momento.

Ai vem a parte cômica de estória. Eu não tinha forças pra falar alto e minhas amigas tinham engrenado um papo cabeça sobre um assunto que não me recordo agora e como sempre cada uma defendia praticamente uma tese de doutorado para fazer valer sua opinião [somos sempre assim, quem vê de longe pensa até que estamos brigando] e NINGUÉM, vou repetir NINGUÉM MESMO, nenhuma delas prestava atenção no meu sussurro de ajuda.

Eu comecei a achar que ia desmaiar, morrer, entrar em coma [pensei tanta coisa que nem sei como consegui pensar tanto em tão pouco tempo]. Até que finalmente a Bila resolveu olhar pra mim [talvez para eu concordar com ela em algum ponto de vista] e viu que eu não tava bem. Ufa! Pensei: finalmente prestaram atenção em mim [já não morro mais como indigente].

Mirna [a mais prestativa de todas] trocou de lugar e sem que eu percebesse já estava ao meu lado, esfregando meu pulso, minhas costas, minha testa e pedindo pra eu levantar a cabeça. ‘Olha pra cima’, ela falou. Claro que eu obedeci. Ai escuto a voz da Karine, olhar pra cima não. Tem que olhar pra baixo. Obedeci também. Baixei a cabeça.

Nova discussão na mesa. Pra cima, pra baixo, pra cima ... Aff!! Vocês tem noção? Eu quase desmaiando e as duas discutindo pra ver se eu ficava com a cabeça pra cima ou pra baixo? Juntei forças Deus sabe de onde e falei: Daria pra vocês se decidirem? E elas então se decidiram por água [eu sei nada a ver com a discussão, mas nós somos assim, rápidas].

Eu tava começando a me recuperar quando uma delas soltou a seguinte pérola: Ta com o sutian apertado? Pronto...o riso foi geral!! Mas acho que eu formei instantaneamente quatro médicos. Todo mundo tinha uma cura e algo pra eu fazer. Eu fiz tudo que me mandaram, até caminhei dentro do restaurante [coisa linda de ver].

Quando finalmente a sensação de que eu poderia desmaiar a qualquer momento foi embora a Karine fechou com chave de ouro: - Ela passou mal, pq vai ter que pagar 40 reais no rodízio e não comeu nada!! Até eu concordei com ela!

Mas quando eu aceitei o convite eu sabia que tava correndo o risco de pagar e não gostar, só que pra mim, o que importava mesmo era o espírito te confraternização, o bate-papo e a companhia. E parafraseando aquela propaganda de cartão de crédito eu digo: jantar com amigos não tem preço!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Nós duas





Hã?

Hoje eu li que a Preta Gil vai processar o google porque quando se faz lá uma pesquisa sobre ‘atriz gorda’ ele indica tentar o nome da cantora, atriz e filha do Ministro Gilberto Gil [que por sua vez tbm acumula a profissão de cantor].

Faz tempo, mas, me lembro muito bem quando Preta pregava que estava super feliz e que era uma pessoa bem resolvida com o corpo que tinha. Depois disso a cantoraatrizapresentadoraebafônica fez uma mega dieta, emagreceu e pousou nua para uma revista masculina e também para a capa de seu cd.

Na época em que ela emagreceu foi quando rolou mais bafão, além de ter ficado com o humor insuportável [logo é ‘deduzível’ que emagrecer alterou o bom humor da moça]. No entanto como a maioria das pessoas que passam suas vidas lutando contra a balança [falo isso por experiência própria] a cantoraatrizeapresentadora [e se duvidar deve ser modelo tbm] voltou a engordar!

E agora essa? Ela queria que o google direcionasse o nome dela para atriz magra?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Enquanto isso na sala de aula...


Pois é, na faculdade a gente conversa, canta, ler revista [né Fábio e Natália?], tira fotos e quando sobra tempo a gente estuda! Olha o gaiato do Zé saindo de bicão na foto! Desconfio que essa vai virar lenda já que foi tirada em uma das raras aparições dele na faculdade!
* Foto tirada pelo Anísio.

Amiga Imaginária

Eu agora tenho uma nova melhor amiga. O nome dela é Claire. O marido a deixou assim que ela deu a luz a sua filha. Ela entrou numa depressão filhadamãe e deu a volta por cima.

Nós temos os mesmos pensamentos sobre determinados assuntos, as mesmas inseguranças, a mesma força, a mesma coragem, enfim somos praticamente gêmeas univitelinas.

Só tem um detalhe, na verdade ela é uma personagem de um livro que acabei de ler, chamado Melancia da autora Marian Keyes. Acho que estou fazendo uma regressão a minha infância e ela deve ser minha amiga imaginária!

Deus sabe o que faz!


Quando eu estava caminhando hoje de manhã [essa é hora do: Ooooohhhhh, ela faz alguma atividade física?! Mas preciso deixar claro para que o leitor não se iluda que esse não é um hábito que tenho há bastante tempo, ao contrário, é super novo, ainda não tem nem sete dias, é um bebê recém-nascido], então, continuando [ufa! Quase que eu não volto mais ao assunto], eu escutei a seguinte frase: DEUS SABE O QUE FAZ!

Provavelmente a senhora que pronunciou essa frase deveria estar contanto ao seu companheiro de caminhada alguma desgraçada acontecida em família e que sempre vem seguida dessa conformação. É sempre assim. Morreu alguém, Deussabeoquefaz. Separou do marido, Deussabeoquefaz. Não consegue engravidar, deussabeoquefaz. Perdeu o emprego, deussabeoquefaz.

Quanto à máxima clichê não tenho dúvida, o ‘cara lá de cima’ [como diz a Xuxa] sabe o que faz, mas, quem realmente precisa saber o que faz somos nós. E o pior é que sabemos o problema é que a gente sabe que tá errado e continua fazendo. Dirigimos embriagado sabendo que além de ser proibido podemos causar um acidente com vítimas fatais. Fazemos sexo sem camisinha sabendo que estamos sujeito além de uma gravidez indesejada a uma doença sem cura. Desperdiçamos nossa água sabendo que um dia vai acabar e etc, etc, etc...

Bom, eu poderia ficar alguns anos sentada na frente do computador somente escrevendo as coisas que Deus sabe o que faz e as que os homens sabem que fazem, mas eu preciso comer, dormir, estudar, trabalhar, me preocupar com a minha filha...aí meu Deus lá vem outra lista!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Leitora assídua ganha prêmio de participação!


Homenagem a minha leitora assídua Katiuscia Lindinha.
Prá quem não conhece ela é a mais discreta da foto, ou seja a do meio.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Esteriotipados?

Meu dentista disse que ta no caminho do estereotipo da profissão dele: corcunda, surdo e careca. Eu falei pra ele que se isso fosse verdade eu tava em maus lençóis pq a fama de jornalista é de quem bebe e fuma muito!

Eu continuo a mesma mas os meus cabelos, quanta diferença...

Me lembro bem quando eu ainda era um projeto de adolescente e ao lado da minha casa moravam três irmãs. Eu achava aquela família linda, pois era grande e eu filha única e ainda por cima criada pelos avós alimentava o sonho de ter uma enorme família com no mínimo cinco irmãos.

Meu sonho não se tornou realidade e para as pessoas que me conhecem sabem que só tive uma irmã e assim mesmo 21 anos depois do meu nascimento. Talvez tenha sido esse o motivo pelo qual me aproximei da família vizinha, afinal estando com elas eu poderia fingir que ela era minha. E assim foi, eu sempre ia junto aos passeios nos fins de semana, mesmo quando iam dormir na casa de alguma tia.

Minha primeira comunhão também devo a elas. Peguei carona da irmã mais nova que estava cursando o catecismo (mas que falta de educação a minha, estou a um tempão falando e nem se quer falei o nome das minhas amigas, então vamos lá vou apresenta-las por ordem de idade e da mais velha para a mais nova, Daniela, Virgínia e Isabel).

Fisicamente éramos bem parecidas, todas tínhamos os cabelos lisos, [desses que a mulherada hoje faz fila nos salões para ter um igual, tipo escova progressiva ou algo parecido] e escuros e nessa época tbm éramos bem mais magras.

E sabe o que a gente fazia pra dar volume aos cabelos? Tranças! Mês passado fui ao salão fazer uma tal de escova inteligente [não é um tipo de escova que aumenta o QI da mulher, mas que deixa o cabelo sem volume e bem mais liso]. Isso mesmo, meu cabelo depois da adolescência mudou, agora ele tem um volume que mais parece feito de fermento, pq ele vai inchando...inchando...até alcançar o equivalente a um prédio de dois andares.

Mas voltando ao assunto da progressiva, quando eu tinha 10 anos de idade e os cabelos lisos [desses que não seguram nem um grampinho] eu nunca imaginei que um dia eu pagaria uma pequena fortuna para tê-los lisos. Quanto as minhas vizinhas elas se mudaram e com o tempo perdemos o contato, mas as lembranças ainda permanecem vivas em minha memória.

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Trava-língua

Experimente falar bem rápido:
Parede suja, chão sujo!
Conseguiu?

Recadinho para você...


As vezes vale a pena arriscar!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Aniversário do meu paipai


Hoje é um dia muito importante!

Deveria ser feriado nacional ou melhor, mundial.

Oito de fevereiro nasceu José Alberto Fragoso Dantas, vulgo meu pai.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Já é páscoa?


Quando liguei a televisão hoje de manhã escutei aquela musiquinha anunciando que a páscoa já tá chegando e o apresentador estava ensinando a fazer um lindo bolo decorado com coelhinhos e cestas. Mas ontem quando fui dormir ainda era carnaval e hoje já é páscoa? Como assim Bial? Então já tá na época de se acabar de comer chocolate?

Estória de cafa

Vou contar agora uma estorinha típica de cafa. Tony era um cara legal, boa praça e tal. Porém não havia tido muita sorte em seu casamento. Separou após descobrir a traição de sua esposa. Tempos depois ele conheceu Joana e começaram a se conhecer. Foram ficando, ficando, ficando... Mas nada de sério rolou. O tempo tratou de afasta-los.

Se reencontraram em alguma esquina da vida e Tony insistiu para ficar com Joana. Meio a contragosto ela aceitou, pois sabia que ele não a levava a sério. Dito e feito. Após passarem a tarde aos beijos em um aniversário se encontraram a noite em uma festa carnavalesca, porém ele estava de mãos dadas com uma moça que não era Joana.

Joana pensou: - Se eu tivesse jogado na loteria talvez não tivesse um palpite tão certo!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Aniversário da Mabel


Hoje o dia é da Mabel.
A acreana mais bahiana que nós conhecemos.
Feliz aniversário amiga!

Já ouviram falar em revezamento?

Eu não sei pq ainda insisto em comer na Pizzaria BP. Eu nunca pedi uma pizza que viesse certa [isso não é exagero], eu peço com cebola vem sem, eu peço frango com catupiry vem frango com milho, enfim, um festival de erros.

Mas ontem eles se superaram. Fui lá com um grupo de amigos e quando chegamos vimos que era dia rodízio. Resolvemos participar e pasmem vcs, só tinha UM garçom atendendo, pq todos [EU DISSE TODOOOOOS] os outros estavam jantando.

Gente ou faz um revezamento dois por três, quatro por quatro ou sei lá de quantos garçons ou então coloca esse povo pra jantar antes dos clientes chegarem.

O pior é que o pobre do garçon que tava atendendo todas as mesas sozinho, claro que não tava conseguindo dar conta do recado. Não sei nas outras mesas, mas, na nossa só chegava fria.

Enquanto isso os belezinhas jantando...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

O carnaval da Arena da Floresta

Duas coisas me deixaram muito impressionada nesse carnaval [na verdade três pq eu vi um bombeiro lindooooo], uma foi a organização do evento. Carnaval é uma festa do povo e essa feita no Estacionamento do Estádio Arena da Floresta foi feita para o povo. Cada detalhe era de saltar aos olhos. Tudo lindo, impecável e o que era melhor, muito espaço. As pessoas conseguiam transitar sem ficar se esbarrando nas outras. Adorei!

A outra, gente, a outra nem conto pra vocês [hahahaha]. Brincadeirinha vou contar sim. Existem pessoas e pessoas. Ontem eu vi um rapaz recém formado em medicina que tava dando plantão na Unidade do SAMU que está funcionando lá na Arena. O cara é uma figura. Bom moço, família tradicional e tal e tem carisma.

A cena que eu presenciei foi fenomenal. Imaginem vocês que a galera que passava e via ele lá, parava e pedia p tirar foto. Parecia um global [e desses que ta na novela da moda e tal]. Achei fantástico!

As moiçolas ensandecidas com a beleza do rapaz. E ele uma simpatia só. Falava com todo mundo. Tirava foto, ria e conversava. Para mim esse rapaz nasceu pra brilhar.

Não vou citar o nome pq tenho certeza que todo mundo já sabe quem é. Mas eu quero dizer que eu também tirei foto com ele e sabe o que mais? Foi com o celular dele e agora não tenho essa foto p mostrar p vocês [hihihihi].

As fotos do Carnaval das Descontroladas












domingo, 3 de fevereiro de 2008

Frase da musa


"Mesmo com esse corpinho aqui, elas não moram de aluguel. Elas compraram residência. São minhas celulites! Mas toda mulher gostosa tem celulite! Celulite, estria, calça que não dá e peito que não sabe se cai ou não cai".


* Ivete Sangalo

O que é o Clube das Descontroladas

O Clube das Descontroladas foi fundado por um grupo de amigas que se reunem sempre para falar muuuito, beber um tanto quanto e se divertir juntas.
Como diversão rima com carnaval resolveram então criar um bloco de sujos [no caso sujas] para também se reunirem no período momesco. O bloco já está com três anos e em 2008 bateu recorde de participantes. Todo mundo agora quer ser DeScOnTrOlAdA, amigo de Descontralada, segurança de Descontrolada...
Mas a verdadeira Descontrolada é uma mulher inteligente, que ama suas amigas de fé e irmãs camaradas, dá colo, ombro e cerveja quando elas mais precisam e ainda enfia o pé na jaca de vez em quando.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Step by step


Até a semana passada eu trabalhava em lugar plano e com um enorme estacionamento, mas, como a vida é um ciclo que se renova a cada dia eu agora trabalho no quarto andar de um prédio que não tem elevador e nem estacionamento.

A escada é osso duro de roer. Os quatro andares equivalem a oito. São dois lances de escada [estreitíssimos] para cada andar. As pessoas chegam lá esbaforidas, sem fôlego, não conseguem nem falar. E juro, isso não é exagero, ainda não vi uma pessoa [‘umazinha’ se quer] subindo aquela escada sem reclamar.
Usando o meu lado Pollyana de ser, até que estou gostando, pois, estaciono o carro a mais ou menos uma quadra do meu trabalho, depois faço uma pequena caminhada até o prédio e por última uma sessão leve de step e sabe o que é melhor? É que estão me pagando pra eu fazer exercício físico!